Êxtase em silêncio

Deveria ter um baú do passado
onde pudéssemos olhar cada momento de escolha,
tristeza ou felicidade, para espantados
sentirmos orgulho do trivial e
observar o desenrolar da consciência.

Olho tua pupila,
que espanto!
Tantos sonhos, temores
e arrepios semelhantes aos meus.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s